fbpx

Escolas, professores e alunos se lembram dos desafios e aprendizados de participar do maior festival de robótica do mundo

A robótica e a programação tem se destacado cada vez mais como disciplinas transversais no aprendizado das crianças. Isso porque elas ajudam a desenvolver habilidades cada vez mais valorizadas, sejam nos aspectos socioemocionais, sejam para o mercado de trabalho. Explorar habilidade novas, criatividade, persistência para resolver problemas, respeito e trabalho em equipe são algumas das lições ensinadas no programa FIRST® LEGO® League Jr.

Professora Cristiane Bueno de Assunção Mota e sua equipe.

O FIRST® LEGO® League Jr. é um festival de robótica internacional para crianças de seis a 10 anos de idade e, a cada ano, os participantes recebem um desafio a ser cumprido em equipe e sob a orientação de um professor tutor. 

Quem já teve a oportunidade de participar lembra com entusiasmo as transformações que o projeto trouxe para a escola. “Foi realmente uma experiência de muito aprendizado, desafio, trabalho em equipe e parceria”, recorda Elis Regina Tybusch, orientadora pedagógica do Colégio Sesi Portão Educação Infantil.

Para a orientadora pedagógica, resolver uma situação problema, organizar as pesquisas e realizar as atividades em parceria com as famílias são os pontos fortes do FIRST® LEGO® League Jr. “As crianças tiveram um grande aprendizado e demonstraram muito interesse em pesquisar sobre a Lua”, comenta Elis.

A escola participou do torneio em 2018 com o tema “Mission Moon” que desafiou os alunos a construírem e desenvolverem projetos de pesquisa e construção de uma base lunar de LEGO®, apresentando suas ideias de como resolver uma ou mais situações problemas que poderiam ocorrer em uma missão espacial e de sobrevivência na Lua.

“Expor no dia do torneio as pesquisas e responder os questionamentos dos avaliadores foi um momento de coragem, conhecimento e desenvoltura. Na hora de ir para a mesa e mexer no tablet para direcionar o robô até o destino foi um dos momentos de mais emoção e aprendizado”, destaca Elis.

Já para a professora Cristiane Bueno de Assunção Mota, a participação foi um desafio em sua carreira. “As crianças dessa faixa etária têm muita dificuldade em trabalhar em equipes, por isso essa foi uma lição muito importante para os alunos e, ao mesmo tempo, exigiu que eu desenvolvesse ainda mais a habilidade de orientação e liderança”, destaca.

Sofia Oliveira Lana, 8 anos, da Escola de Robótica DHEL.

Para a pequena Sofia Oliveira Lana, 8 anos, da Escola de Robótica DHEL, participar do torneio foi inesquecível. “Eu adorei cada momento. As brincadeiras, tanto dentro da robótica quanto as outras, viajar com os amigos… nós descobrimos tantas coisas. Foi muito bom ficar perto de todo mundo”, lembra animada. A equipe de Sofia foi classificada para a etapa internacional na Califórnia, nos EUA.

Ela lembra de cada detalhe do projeto desenvolvido pela sua equipe em 2018. “A nossa base lunar teve muita coisa legal. Fizemos um laboratório de água, de energia, uma impressora 3D, satélite, máquina de triturar e derreter gelo. Colocamos a nossa escola, um parque de diversões e até um ‘McDonald’s’ lunar. Tudo isso foi distribuído num pequeno espaço, mas enquanto a gente construía eu sentia que realmente estava fazendo uma base real”, explica.

Sofia faz questão de destacar que o formato do FIRST® LEGO® League Jr. é fantástico. “É uma competição ótima que todo mundo sente a energia. As aventuras dentro da robótica, a pesquisa, a construção da base lunar, tudo foi um grande aprendizado que vou lembrar sempre com muito carinho. Aqui até as dificuldades são legais”, conta.

 

ESCOLAS PÚBLICAS TÊM OPORTUNIDADE DE SEREM PATROCINADAS

Para oportunizar o acesso ao aprendizado e as experiências proporcionados pela robótica e a programação, a Organização FIRST®, em parceria com a Walt Disney Company e a Tecnologia Educacional, abrem um edital exclusivo para as escolas públicas, escolas filantrópicas e ONGs.

Em 2020, o tema do FIRST® LEGO® League Jr. é “Boomtown” e as equipes precisarão pensar como engenheiros e arquitetos para criar as construções que fazem parte do seu cotidiano. O desafio é montar um prédio que envolva, pelo menos, uma das três situações problema:

  • Ser acessível
  • Ser amigável ao meio ambiente
  • Ser resistente

Ao todo, 33 instituições serão contempladas com os materiais para participar do festival, que incluem: conjuntos Inspire Set, WeDo 2.0, Caderno de Engenharia, dispositivos de programação, além de acompanhamento pedagógico e formação dos professores.

As escolas interessadas têm até 30 de abril de 2020 para se inscrever. Para mais informações acesse o edital.

Saiba mais sobre o projeto FIRST® LEGO® League Jr. – Rise Up e participe:

Covid-19: acelerando o futuro da educação

Entender todos os papéis que compõem o sistema educacional, a relação dos alunos com a escola, a formatação de uma pedagogia mais atual e as novas formas de se desenvolver produtos são algumas das heranças que período vai deixar As evoluções tecnológicas estão...