fbpx

Como instruir a comunidade escolar a respeito do coronavírus?

O surto do novo coronavírus provoca mudanças de postura em várias instituições e o ambiente escolar não fica de fora. Mas como abordar o assunto com os alunos?

O grande fluxo de informação a respeito do novo coronavírus, as vezes vindas de fontes não seguras,  pode causar insegurança e até mesmo o medo em crianças e jovens. Eles percebem que a sociedade passa por um momento difícil, porém sem a clareza e compreensão dos adultos. 

Diante disso, profissionais da educação têm a responsabilidade de acalmar e esclarecer essas dúvidas. Entre as formas de abordagem que podem ser trabalhadas estão: a importância da higiene, como acontece a transmissão e formas de prevenção. Lembre-se sempre de dizer a verdade sem alarmismo.

 

Limpeza das mãos

Além de ser uma ótima medida para acalmar as crianças que costumam fantasiar algumas situações, lavar as mãos ajuda a prevenir o contágio da doença. Ensinar os estudantes a forma correta de higienizar a região enquanto explica porque aquele procedimento é essencial. 

 

Etiqueta da gripe

Propor atividades que apresentem a etiqueta respiratória, como cumprimetar sem beijos e abraços, ao tossir ou espirrar cobrir o nariz e a boca com o antebraço, entre outras mudanças de hábito. Instruir os alunos a não compartilhar lanches e objetos como talheres, copos e utilizar garrafas d’água ao invés do bebedouro também é importante e fundamental nesse momento.

 

Combate à fake news e preconceitos

Boatos estão por toda à parte e podem ser perigosos, principalmente em casos como doenças contagiosas. Esteja munido de informações confiáveis e desminta qualquer rumor que os estudantes possam apresentar, com fatos e notícias verdadeiras – principalmente aquelas vindas de grupos de troca de mensagens. Outro importante ponto é incentivar os alunos a não discriminar ninguém por causa dessa epidemia, especialmente os colegas com origem asiática, pois são os que mais sofrem preconceito por conta desta doença.

 

Atenção aos detalhes

É  importante que a escola também disponibilize álcool gel para complementar a eficácia das medidas de prevenção. Como também informativos próximos dos banheiros, bebedouros, cantinas e refeitórios, e demais espaços da escola. Quanto ao ambiente, mantê-los arejados, com as janelas abertas e limpar cadeiras, carteiras, e maçanetas com álcool com frequência é preciso ser feito com mais frequência durante o dia. 

 

Comunicado aos pais

Há que se ter atenção também com os pais. Informe-os em um envio circular com informações importantes sobre o Covid-19 e que medidas a instituição está tomando. Além de lembrá-los a estarem atentos a possíveis sintomas que seus filhos apresentarem. A recomendação é que os pais não encaminhem os filhos que apresentem sintomas para a escola, e após algum episódio de doença comprovada será necessário enviar atestado médico comprovando que o aluno não está infectado. 

 

Jogo limpo

A melhor maneira de conscientizar e conter o pânico neste momento é envolver todos na discussão: gestão, professores, pais e alunos. A comunidade escolar como um todo é responsável em frear a insegurança diante de um cenário ainda nebuloso por meio da informação.

Compartilhe hábitos recomendáveis, notícias verdadeiras e informações importantes. Para isso, conte com a gente!