fbpx

Como despertar o gosto pela Matemática na Educação Infantil?

por | 21 / ago / 17 | Pense Matemática

Qual a melhor forma para despertar o gosto pela Matemática desde os primeiros anos escolares?

A primeira resposta para a questão é muito evidente: a melhor forma de despertar o gosto pela Matemática na Educação Infantil é brincando. Ou melhor, jogando. Falamos hoje em nosso blog sobre os desafios enfrentados pelos professores da disciplina e também damos dicas práticas para todos que querem ensinar Matemática de uma maneira mais prática e eficiente. Vamos ao texto de hoje?

Para todas as idades existem brincadeiras e jogos que nos ajudam a dar sentido à Matemática

Por exemplo, temos para crianças bem pequenas as brincadeiras folclóricas de contar nos dedos, ao estilo do clássico “1,2, feijão com arroz; 3,4, feijão no prato, etc.”. Brincadeiras como essa, usando os dedinhos, são excelentes para começarmos a usar a nossa primeira máquina de calcular, que são nossas mãos!

Há todo um currículo feito de jogos que pode ser proposto. Os jogos com dados, em especial, podem ter uma importância muito grande, especialmente se usarmos não apenas dados clássicos, com seis faces e numerados de 1 a 6, mas também dados apenas com números de 1 a 3. Dados com símbolos de operações matemáticas abrem possibilidades para jogos em que dois ou mais dados são utilizados. Dominós e baralhos também podem ter seu papel. Os jogos de trilha de diferentes tipos são um grande recurso, explorado em dinâmicas do Pense Matemática, por exemplo. Brincar com os números é a melhor forma de preparar crianças que saberão lidar com eles, de forma significativa e, ao contrário do que acontece muitas vezes em nossas escolas, sem perder o prazer de fazer Matemática e o contato com seu senso numérico. Veja três estratégias importantes para despertar o interesse dos seus alunos pela Matemática:

  • O uso de jogos e brincadeiras dentro e fora da sala de aula.
  • Incentivar a valorização da Matemática em situações do cotidiano dos alunos.
  • Utiliza a exploração dos usos sociais dos números.

A disciplina está presente em nosso cotidiano e é preciso despertar o gosto pela Matemática desde cedo! 

O cotidiano nos oferece uma infinidade de situações em que é possível envolver crianças em atividades de contagem, de comparação, de medição e de produção de estimativas. A “matematização” de situações do cotidiano pode acontecer em momentos como a hora do lanche ou quando acontece distribuição de materiais. Situações em que pedimos que as crianças mostrem nos dedos quantos biscoitos desejam, ou quando os distribuímos irregularmente, e pedimos que nos digam o que é preciso fazer para deixar tudo igual, são ótimos exemplos. E situações assim podem ser reproduzidas em contextos lúdicos. A Matemática em momentos de distribuição de materiais pode ser exemplificada pelo caso em que se pede a uma criança para pegar determinado material para todas as crianças de seu grupo.

Os números estão em tudo à nossa volta 

Já o uso social dos números é explorado quando chamamos a atenção para sua presença em endereços, placas, páginas de livros e revistas, telefones, relógios, cartas, documentos, sorteios na TV, preço dos objetos, entre tantos outros exemplos. Como a linguagem escrita, os números estão por toda a parte, e isso pode ser explorado para enriquecer matematicamente a vida das crianças da Educação Infantil.

Temos dois caminhos muito interessantes para aprofundar a valorização dos usos sociais dos números: as brincadeiras de comprar e vender e o uso de um grande calendário. Brincar de comprar e vender, com dinheiro de mentirinha, pode gerar problemas e cálculos matemáticos, e é um tipo de situação de faz de conta que pode ser repetida sempre, com grandes variações.

Já o uso de um grande calendário pode ser uma ferramenta de registro importantíssima, e geradora de muita atividade matemática, por exemplo, quando marcamos os “aniversariantes do mês” e pedimos a uma criança que diga “quantos dias faltam para seu aniversário?”. Explorado como se fosse uma espécie de jogo de trilha, o Calendário pode enriquecer o cotidiano de qualquer turma de Educação Infantil.

Em resumo, propor jogos e brincadeiras, enriquecer o dia a dia com situações-problema matemáticas e valorizar o uso social dos números são estratégias para dar sentido à Matemática desde cedo, e lançar bases sólidas para aprendizagens significativas pela escolaridade e pela vida afora.

por | 21 / ago / 17 | Pense Matemática

Descubra, em nosso material exclusivo sobre Relatório de Ensino da Matemática no Mundo, métodos criativos e inovadores de incentivar o aprendizado da disciplina na Educação Infantil e em outros níveis educacionais.