fbpx

por | 13 / out / 20 | BBC Micro:bit, Giro TE

Com cerca de 40 mil alunos, editora buscou novas soluções para garantir o ensino da robótica mesmo a distância 

Foi com o objetivo de contribuir com a sociedade por meio da educação que a Robomind nasceu. E, apostando na construção de materiais didáticos para a área da robótica educacional buscando oportunizar experiências de aprendizagem práticas para crianças em fase escolar, é que ela se consolidou no mercado. Atualmente a empresa atende cerca de 40 mil alunos de três a 15 anos.

A pandemia acertou em cheio o core da empresa, já que sua proposta é voltada para as atividades  “mão na massa” e os alunos não puderem mais ir a escola. Porém, isso não impediu a Robomind de procurar alternativas que garantissem o aprendizado das crianças na prática, e foi assim que eles conheceram o micro:bit.

“Devido ao isolamento social e a proibição de aulas presenciais, começamos a buscar ferramentas que viessem ao encontro dos nossos objetivos educacionais para atender nossos estudantes já matriculados em cursos extracurriculares”, conta Gracielle Paris, diretora pedagógica e desenvolvimento da Robomind.

Gracielle Paris, diretora pedagógica e desenvolvimento da Robomind, contou como a editora apostou no micro:bit para continuar inovação mão na massa mesmo a distância.

Em função da idade dos estudantes, a editora nunca havia ofertado aulas a distância antes da pandemia em seus materiais. “Acreditamos muito nas experiências vividas de forma presencial como principal fator para o sucesso da aprendizagem e engajamento dos estudantes com os conhecimentos aplicados. Por isso nossos materiais até então eram projetados para atividades presenciais”, explica.

 

CONHEÇA O PROGRAMA DE LOCAÇÃO MICRO:BIT

 

Por acreditarem na educação “do fazer” Gracielle explica que encontraram no micro:bit a oportunidade que buscavam para criar novas experiências de aprendizado. “Queríamos ir para além da teoria e proporcionar aos estudantes atividades práticas e concretas, ampliando a aprendizagem dos conceitos apresentados nas aulas síncronas”, completa.

“A pandemia nos mostrou que nós criamos a “mágica” de uma educação efetiva. Olhamos para nossos objetivos, analisamos as ferramentas, as condições e conhecimentos  disponíveis e então criamos as soluções. Essa é a educação que queremos, que todos tenham esse mindset construindo e reconstruindo, aprendendo e reaprendendo para sempre.”

 

A diretora pedagógica destaca que a opção pelo micro:bit seguiu alguns critérios como versatilidade, variedade de recursos que podem ser explorados em diversas formas de diferentes áreas do conhecimento, plataforma de programação por blocos, facilidade de acesso a plataforma sem precisar de muito conhecimento técnico.

 

VEJA COMO A DISCOVERY TALENTS TAMBÉM ESTÁ UTILIZANDO micro:bit NAS AULAS A DISTÂNCIA

 

COMO A ROBOMIND TEM UTILIZADO micro:bit NA PRÁTICA? 

A proposta do curso da Robomind é oferecer experiências mão na massa, para isso os estudantes têm contato semanal com os professores que apresentam de forma significativa e divertida vários conceitos que envolvem ciência e tecnologia com os materiais desenvolvidos pela editora. 

“A cada encontro o professor dialoga com os estudantes sobre um tema real e, a partir dele, apresenta o micro:bit como oportunidade de criação e de resolução de problemas. Ao final do encontro, os estudantes são estimulados a resolverem algum desafio, utilizando os conhecimentos apresentados. Assim, eles realizam a resolução do desafio entre um encontro e outro. Na sequência apresentam e compartilham com o grupo as soluções encontradas”, detalha Gracielle.

Questionada sobre como os alunos receberam a nova solução a diretora pedagógica respondeu “extremamente eufóricos! Os estudantes são ávidos por experiências que eles possam participar ativamente, construindo de forma coletiva e individual o conhecimento e soluções, sempre na busca da evolução constante”.

“Queremos continuar oportunizando experiências de aprendizagem práticas que contribuam para o desenvolvimento de habilidade e competências associadas a ciência e tecnologia, gerando engajamento das crianças, adolescentes, famílias, professores e toda comunidade escolar.” 

 

Gracielle reforça que a Robomind acredita verdadeiramente em uma educação que ensine a pensar e ajude no desenvolvimento de cidadãos ativos, construtores de soluções e não apenas consumidores de conhecimentos e tecnologias. “Portanto, que possamos juntos construir uma sociedade ativa no seu processo de aprender para sempre”, finaliza.

O micro:bit pode ajudar a sua escola a manter o aprendizado prático em qualquer lugar.

por | 13 / out / 20 | BBC Micro:bit, Giro TE

Covid-19: acelerando o futuro da educação

Entender todos os papéis que compõem o sistema educacional, a relação dos alunos com a escola, a formatação de uma pedagogia mais atual e as novas formas de se desenvolver produtos são algumas das heranças que período vai deixar As evoluções tecnológicas estão...