fbpx

por | 15 / dez / 20 | Artigos, Giro TE

* Por Edy Cesar Patrocínio Pereira

O ano de 2020 acabou se tornando o mais desafiador dos últimos tempos. A pandemia que fechou escolas, comércios, empresas, restringiu reuniões familiares e forçou a mudança de planos de diversas pessoas impactou a vida dos estudantes de um jeito avassalador. 

É notório o esforço das escolas em tentar continuar transmitindo conteúdo de qualidade de forma que os alunos realmente pudessem aprender e não perdessem seu ano letivo. Porém, a única unanimidade pedagógica que temos é a da necessidade de levar um ano letivo de 2021 sem desconsiderar a importância de um olhar especial para aquilo que foi passado em 2020. 

 

LEIA TAMBÉM OS DESAFIOS DE UMA RETOMADA INCERTA

 

Muitas estratégias e plataformas de ensino podem ser utilizadas para fazer o nivelamento de nossos alunos, mas é importante que isso seja feito de forma agradável e que demonstre que a participação do aluno fará toda a diferença.

Em um primeiro momento, tendo em mente o nivelamento, comece todos os novos assuntos fazendo uma retrospectiva do conhecimento prévio necessário transmitido em EAD no ano de 2020. Dessa forma, o aluno tem a chance de rever o conceito e mesmo aqueles que não conseguiram compreender o conteúdo a distância poderão se apropriar do que será passado de novidade. 

Se o conteúdo for mais teórico, transformar o aluno em propagador de conhecimento pode ser uma das melhores escolhas. Oriente-os a produzirem materiais uns para os outros, como textos, vídeos, podcasts ou até mesmo jogos. Estudos demonstram que aqueles que buscam ensinar aprendem muito mais, nesse caso o aluno aprenderá ao tentar transmitir o que conhece e também ao analisar aquilo que recebeu. 

 
PERSONALIZAÇÃO DO ENSINO PARA UMA EDUCAÇÃO IGUALITÁRIA

 

Já em matérias consideradas mais difíceis, como Português e Matemática, existem diversas plataformas e jogos que ajudariam no nivelamento de forma a suprir as necessidades dos alunos. É importante que essas plataformas não foquem apenas na resolução de exercícios e na possibilidade de verificar se errou e acertou, mas que, nos casos de erro, possam dar algum feedback ao aluno para que ele sane a sua dificuldade, como a indicação de alguma videoaula ou a retomada de algum exercício que possa servir como base para resolver os mais difíceis.

Para finalizar, a escola precisa estar muito atenta aos registros de todas essas ações e estratégias de nivelamento. Sabemos que em 2021 teremos muitos alunos precisando de um apoio diferenciado e, caso haja algum tipo de questionamento referente às ações da escola, os registros detalhados de todas as EdTechs utilizadas, metodologias aplicadas e estratégias elaboradas darão embasamento para que a escola possa trabalhar sem muitas preocupações.

* Edy Cesar Patrocínio Pereira, professor, certificado pela Lego Academy e pela Microsoft como Microsoft Innovative Educator, consultor pedagógico na Tecnologia Educacional.

A Tecnologia Educacional oferece soluções inovadoras que enriquecem o processo de ensino-aprendizagem e transformam a sala de aula em um ambiente estimulante e desafiador.

por | 15 / dez / 20 | Artigos, Giro TE

Educação pós-pandemia: a escola e a tecnologia

Por Edson Oliveira Hecke Santos Vivemos a experiência de tempos confusos, recorrentes em períodos de transição entre as diferentes formas de se viver em sociedade. O ano de 2020 iniciou com um desafio que a educação brasileira apenas ensaiava, mais especificamente nos...