fbpx

por | 12 / jan / 21 | Artigos, Giro TE

Rafael Kohler Costa

O tema é difícil e existem argumentos muito fortes tanto para manter as escolas fechadas quanto para voltar às aulas presenciais. No entanto, os efeitos do fechamento prolongado das escolas não podem ser ignorados e precisamos encontrar soluções para um retorno seguro às aulas presenciais. Nós observamos o importante papel que a tecnologia teve nesse período em que as escolas estiveram fechadas e sem dúvida será fundamental para o retorno das aulas presenciais.

A Unesco elencou as consequências adversas das escolas fechadas. A lista é longa e inclui problemas cujo impacto real é difícil de ser quantificado. O que sabemos com certeza é que o abismo de oportunidades e de acesso à educação entre ricos e pobres aumentou consideravelmente durante a pandemia.

Vale citar também o impacto psicológico do isolamento nas crianças e os custos econômicos com que arcam as escolas particulares e os pais que não têm onde deixar os filhos.

A decisão de fechar as escolas em março foi incontestável. No início da pandemia, sabíamos pouco sobre a doença e o rumo que ela tomaria. Hoje já conhecemos melhor os mecanismos de transmissão e temos protocolos que reduzem os riscos de contágio.

 
LEIA TAMBÉM “OS DESAFIOS DE UMA RETOMADA INCERTA”

 

A cautela para a reabertura das aulas presenciais é justificada, uma vez que o vírus se espalha silenciosamente nesse ambiente. Qualquer pai com um filho na escola sabe que a incidência e a transmissão de doenças dentro da escola são muito grandes. As crianças são frequentemente abatidas por gripes, viroses, piolhos, etc.

O desafio principal para a reabertura das escolas é manter alunos, professores e funcionários seguros, evitando a contaminação dentro desse ambiente. 

Existem várias recomendações, que vamos dividir em categorias para tratar de forma individualizada:

1 – Distanciamento

O distanciamento é fundamental para reduzir a chance de contágio. Várias ações precisam ser tomadas para garanti-lo. Algumas delas são: demarcações, controle de aglomeração, distância nas filas e o mais impactante: redução da quantidade de alunos dentro das salas de aula. 

2 – Higiene

Lavar as mãos, usar corretamente as máscaras, manter os ambientes arejados e evitar a troca de objetos são alguns dos cuidados necessários.

3 – Informação

Não podemos nos esquecer da importância de dar orientações concisas e claras aos pais, funcionários e alunos quanto à necessidade de higiene das mãos, uso e manejo de máscaras e manutenção do devido distanciamento dentro do ambiente escolar e não comparecimento à escola quando houver sintoma ou suspeita de infecção.

4 – Monitoramento

É absolutamente necessário fazer o monitoramento dos casos e dos sintomas. As formas mais simples são a medição de temperatura das pessoas que acessam a escola e o preenchimento de formulários diários indicando o surgimento de sintomas nesse público e naqueles com os quais teve contato. Para finalizar, recomendação de testagem e isolamento dos casos suspeitos e/ou confirmados.

5 – Rastreamento

Se forem identificados casos, é importante que a escola consiga rastrear quem esteve em contato com as pessoas infectadas para tomar providências.

Assim como a tecnologia foi primordial para professores e alunos darem continuidade à rotina escolar em casa durante o período em que se fez necessário o fechamento das escolas, ela também será importantíssima para auxiliar na tomada de decisão da volta às aulas presenciais, tanto auxiliando no sistema híbrido para continuidade de realização das atividades escolares no sistema on-line, como ajudando nos cuidados imprescindíveis para o retorno presencial.

 

A TECNOLOGIA E A VIABILIDADE DA EDUCAÇÃO NA PANDEMIA DE COVID-19

 

As tecnologias de auxílio das aulas remotas vão continuar sendo necessárias, dentre elas as plataformas para aulas on-line, que fazem envio de conteúdo e acompanhamento do desempenho dos alunos.

A Tecnologia Educacional desenvolveu soluções que atendem a uma grande parte dessas preocupações. Com o produto chamado de Schood, os alunos recebem pulseiras. Por meio delas, são enviadas à escola informações fundamentais para manter-se segura. Um único produto integra diversas soluções como a medição e o rastreamento da temperatura de todas as pessoas que acessam a escola, de forma rápida e sem criar filas. Com o Schood também é possível analisar o uso dos espaços escolares para identificar locais que estão sendo utilizados acima dos limites.

A pulseira é usada no acesso à escola, na compra da cantina e avisa a chegada dos pais, dessa forma reduzindo as chances de contaminação e as aglomerações.

Outras tecnologias também estão disponíveis para fazer a contagem de pessoas em um ambiente por meio de câmeras, câmeras infravermelho para medição de temperatura em um grande grupo de pessoas, aplicativos de rastreamento de sintomas, compras por aplicativo, dispensadores automáticos de álcool em gel, máscaras. Não podemos esquecer as vacinas, que são resultado de pesquisas e avanços tecnológicos. 

Como podemos ver, já existem soluções e tecnologias que permitem um retorno mais seguro às aulas presenciais. Precisamos agora decidir o momento certo de retomada em cada cidade e utilizar essas ferramentas para garantir mais tranquilidade aos pais e aos professores. Sabemos que, apesar da iminente chegada das vacinas, a pandemia ainda não acabou e precisamos do retorno urgente e seguro às aulas presenciais. 

Os desafios que surgiram com a pandemia foram imensos, mas muitos professores e alunos, levados a lidar com a tecnologia de forma mais intensiva, conseguiram contornar muitas dificuldades, superaram difíceis desafios e obtiveram também ótimos resultados. De tudo que pudemos observar, sabemos: as novas tecnologias educacionais e os produtos desenvolvidos nesse período trarão grandes soluções para essa nova realidade. O legado tecnológico vai permanecer e as escolas que não se adaptarem ficarão para trás.

* Rafael Kohler Costa é gerente de produtos na Tecnologia Educacional, engenheiro eletrônico especialista em gestão de projetos.

Tenha o Schood como diferencial da rotina escolar

por | 12 / jan / 21 | Artigos, Giro TE

Educação pós-pandemia: a escola e a tecnologia

Por Edson Oliveira Hecke Santos Vivemos a experiência de tempos confusos, recorrentes em períodos de transição entre as diferentes formas de se viver em sociedade. O ano de 2020 iniciou com um desafio que a educação brasileira apenas ensaiava, mais especificamente nos...